sábado, abril 14, 2007

Vício

Lembro de uma vez que te chamei de "meu vício". E nunca esse termo me pareceu tão verdadeiro. Lembro de quando li Christiane F. (duas vezes), e das vezes que ela tentava se livrar das drogas e tinha aquelas crises de abstinência terríveis, sofríveis e dolorosas. Tô me sentindo assim. Tentando me acostumar sem você. Sofrendo com as minhas crises de abstinência. E sabe, é bem daquele jeito mesmo. É doloroso igual, e dá um medo de recaída igual. Tô tentando a todo custo pensar o mínimo em você, tentando pensar nas coisas práticas, e necessárias, mas sempre vem você à mente. Sempre que lembro que não vou te ver no fim de semana, e nem no próximo e nem no outro. Que vou ter que me virar p/ encher o tempo, o espaço e o peito que andam tão vazios. E tentar esvaziar a mente que anda tão cheia. E me lembro que agora tenho que caminhar sozinha por essa vida estranha e cruel, e isso me dá um pânico tão grande que nem você dizendo que ainda está do meu lado me conforta. Porque, por mais que eu sinto você do meu lado, é só sua essência que está aqui, se eu tropeçar na rua não vou mais ter o seu braço p/ me impedir de cair. Se gritarem comigo em casa não vou mais ter seu ombro pronto do meu lado p/ eu me confortar e me sentir menos sozinha e miserável. Se eu for mal nas provas, e eu estou indo muito mal nas provas, não vou ter o seu abraço imediato me acalmando e me dizendo que vai ficar tudo bem, porque sempre fica tudo bem. Quando eu ficar puta de raiva por tudo que me deixa puta de raiva, não vai ter sua voz mansa me dizendo p/ eu relaxar e deixar de ser tão estressada. Você é minha droga boa que me entorpecia e me trazia calma e agora eu tenho que fingir que não sinto falta disso. Agora tenho que tentar te tirar de mim, ou pelo menos te mascarar te esconder do meu coração que anda tão chorão e chato. Porque toda vez que ele te vê, seja em foto, seja na minha mente, ele se quebra um pouco e dói tanto, e ele chora tanto até ficar bem vazio. E isso se reflete nos meus olhos vermelhos, na minha cara inchada, no meu sorriso sem graça, meio forçado a sair tentando esconder o que realmente se passa dentro de mim. Eu achei que me desprender de você seria mais fácil, mas mais uma vez me iludi. Mais uma vez estou me sentindo terrivelmente deslocada e agora essa sensação veio com total força, nem parece que faço parte desse mundo. Tô me sentindo expectadora da minha vida, porque parece que ser protagonista dói muito e eu já me cansei disso tudo.

3 comentários:

_bruno disse...

respondo no meu blog.
te amo.
=*

Allan disse...

"Take the world upon your shoulders and burn, burn, burn, burn, burn!!!" - silverchair: "The world upon your shoulders"

From the same flower, the bee takes the honey, and the spider takes the poison. From the same heart, thou canst take strenght or weakness. It is a choice. If thou preferst takingstrenght, may thou knowst that I have ears, arms and everything else to try to give thee any confort.

One day
Two days
Three days
Four days

...

and, thus, life goes on.

I Love Thee!!!!!!!!!!!!

Never forget!!!

Carlos disse...

ser protagonista dói às vezes. mas ficar de expectador às vezes dá um vazio muito grande. e isso também doi. =(