segunda-feira, junho 25, 2007

Às vezes

Às vezes eu tenho vontade de inexistir. Não de morrer, mas simplesmente de evaporar. Virar pó, ou água, desconhecer a alma, os sentimentos, a dor. Me misturar com as nuvens e quem sabe virar chuva e cair no mar e sumir de vez me confundindo com a espuma no oceano. Às vezes da vontade de esquecer. Esquecer o que incomoda, esquecer de mim mesma, de como sou, de como ando, como, vivo. Do sono, do cansaço, das horas perdidas por entre os dedos. Dá vontade de subir bem alto e chegar em outra galáxia, conhecer outros planetas com pessoas melhores que não maltratam umas as outras, nem os animais, nem a si próprias. Dá vontade de fugir de tudo. De deixar a covardia que existe em todos ser colocada p/ fora e me esconder numa ilha deserta. Às vezes esse corpo pesa, a mente pesa, a alma pesa. E de tão pesado parece quase impossível caminhar sem dificuldade, respirar sem dificuldade, viver sem dificuldade.

5 comentários:

Carlos disse...

Esse estado que você falou que gostaria de atingir me lembrou muito a infância, sabe? Quando a gente não tem preocupação com nada, não tem sentimentalismo, questionamento da humanidade, não tem obrigaçao do dia-a-dia, nao tem horário.. só vive, só vaga, só brinca... =)

Nanah* disse...

lindo texto. Verdade, dificil viver livre dessas dificuldades...
love u
Bjus

Garota Enxaqueca disse...

Te acompanho há algum tempo... E muito do que vc escreve se encaixa... Mas esse texto está perfeito... Porque pensava sobre isso há pouco tempo...

André Luiz Melo disse...

Acho que todos nós desejamos, uma hora ou outra, inexistir. Assim como você, eu às vezes me pego com essa sensação. Outras vezes, porém, tenha a nítida impressão de que o mundo não existe. Não existindo, eu seria o único vivendo realmente. Engraçado... um pouco esquizofrênico, é verdade (eh eh eh)...

Maria Renata disse...

A velha vontade de plasmar no universo :)
Sinto isso tb de vez em quando...
Ei, sumi por um tempo e apagaram as luzes do seu blog! Hahahaha!
beijos