sexta-feira, setembro 21, 2007

Correria

Às 6 horas da manhã a cidade já está de pé acordada correndo para todos os lados com o tempo que não pára. Não se sabe para onde corre todo mundo, ou de quê corre todo mundo. Talvez corram para enxergar algum sentido no que fazem mesmo sem haver sentido algum nisso. Correm para tentar deixar para trás seus medos e angústias que sempre aparecem quando ficam parados observando uma folha caindo ou o tempo passando. Correm para se sentirem úteis, necessários e não apenas mais um nesse mundo gigante, nesse universo gigante que faz toda a gente se sentir pequenininho, insignificante, inútil. Andam de um lado para o outro se sentindo as pessoas mais sozinhas mesmo no meio de uma multidão. Se sentindo abandonadas pelos cantos das ruas dentro de suas roupas caras que lhes fazem parecer melhores. Seguem se sentindo ignoradas e por isso ignoram todos ao redor e isso vai se tornando uma epidemia e ninguém mais vê ninguém. Só a si próprio. Só sua própria solidão e se esquecem de olhar ao lado. E deixam de perceber que talvez ser diferente de todo mundo ali pode ser legal. E deixam de notar que a solidão pode ser menor do que parece, se eles parassem só por um instante e contemplassem o tudo que existe em volta. Porque é mais fácil continuar correndo. Mesmo sem saber para onde. Mesmo sem saber o porquê.


PS: Textinho p/ ir aquecendo a estréia do 15 Escritores . Não se esqueçam, estréia dos textos dia 01/10 e meus textos todo dia 15.

14 comentários:

Allan disse...

O grande momento da vida é aquele no qual encontramo-nos com nossos eus maiores. Na minha conçepção, a covardia humana generalizada alimenta essa fuga desesperada... não sei... talvez seja só o chefe que vá brigarmmas é sempre bom caçar essência nas coisas... =)

Küssen!!!!!!!!!!

Simplesmente disse...

Olá

nossa agente corre
as vezes contra o tempo
contra nós mesmo
a favor
Corre
como fuga
como mudança
como ato

Fatos

Logicas

Não se pode parar
não tem jeito


/

***


Bjokas

Hélder disse...

Nós devíamos ser senhores do nosso tempo, e não o contrário.


---
te linkei!

[postei]
O-O

Wallacy disse...

Infelizmente pouca gente para para observar as estrelas, ver a natureza ou prestar atenção em um sorriso...

Ana Fernandes disse...

incrível.
acompanhar o movimento da manhã é realmente interessante.. dah pra pensar sobre sonhos, sobre o sistema.. ehehe

a vida é mesmo interessante..

*Aninha* disse...

ois
adorei seu textinhu
noss menina
to atolada pra arrumar o blog
kkkk
mas neste findi vo dexar ele lindu
recebi teu texto fiko lindu
Bjokas

Bernardo Lima disse...

olá minha mais nova "parceira"!!!
rsrs
realmente nesses ultimos tempos tudo é coreria, as vzs se perde até o sentido das coisas...
pra q correr tanto?

vindo para agradecer os votos sentimentais que deixaste em meu blog nesse dia doloroso...
bj, menina!
fica na paz!

Simplesmente disse...

Tudo passa

ha de ser


Lindo final de semana

Colorido****

' Jaya . disse...

Eu deixo todo mundo correr, e paro. Porque me faz bem olhar a folha cair, o céu azul, o sol se pondo, as pessoas passando...

Gosto de fazer as coisas diferentes. Gosto de sorrisos, de abraço apertado e de caminhos que se cruzam.

E o mundo sendo tão grande, não acho legal aumentá-lo criando essa distância, falando ao celular, ignorando o dia que nasceu, as vidas ao redor.

Solidão é uma constante, como você disse. Não entendo as pessoas que teimam em tentar expandi-la diante de todo o universo.

Beeeeeijo.
:*

Mariana Lima disse...

acho que eu ando meio para ultimamente... melhor coisa a fazer,rs. ... chegando em casa às seis em vez de estar saindo... horas observando o vento bater nas copas florais.... sentindo a primavera começar...

...
;)

Mustafa Şenalp disse...

Your blog is very nice:)

Scheidex disse...

pois é...
as paisagens estão cada vez mais borradas... Tudo é superficial.

"Correm para se sentirem úteis, necessários e não apenas mais um nesse mundo gigante, nesse universo gigante que faz toda a gente se sentir pequenininho, insignificante, inútil"

lindo isso...

.biba. disse...

gostei do texto! :)

:*

Carlos Howes disse...

Gostei do que escreveu, amanda. Nesta imensidão toda, nesta correria, neste dinamismo, nesta complexidade, é dificil a gente não se sentir pequeno e minúsculo. Talvez por isso a gente corra tanto, mesmo que não saiba porquê e para onde.