sábado, janeiro 05, 2008

Medindo as palavras

Dependendo das pessoas com quem a gente convive acabamos por aprender certas coisas. Eu aprendi à medir certas palavras e comentários na frente de certas pessoas. Principalmente quando não estou afim de arranjar confusão à toa.
Mas chega uma hora que cansa, sabe?! Pessoas que são sensíveis demais na hora errada, que não entendem nunca o sentido do que falamos e por qualquer coisa estouram de uma tal forma que eu não consigo e nunca vou conseguir entender. Se pelo menos tais pessoas fossem muito gentis e simpáticas, tudo bem eu até entenderia. Mas não! São uns grossos que partem para a ignorância por qualquer besteira e não aceitam nada de ninguém. Depois tem gente que ainda reclama que não há diálogo. Mas como pode haver diálogo se uma das partes não consegue se expressar de forma decente?!
Esse é um dos motivos que me fazem ter muita vontade de morar sozinha. Mas isso fica p/ um outro dia.

17 comentários:

Li disse...

sei bem do que vc tá falando...


*magina flor. nunca vou esquecer a força que vc deu. bjão.

Carol disse...

Desabafo hein, complicado conviver com as pessoas,tantas vezes somos mal interpretados e tanta vezes a gente esquece de entender os outros. Faz parte!

Beijos :*

alex e! disse...

...concordo contigo. Não dá mesmo pra sermos sempre politicamente corretos com quem nem quer papo. Talvez seja essa uma das maiores dificuldades que há: o lidar com o outro, e como nos identificamos (ou não né...) com esse outro, que às vezes nos tira do sério (mas que também, muitas vezes) nos ajuda a agüentar o peso dos dias e da rotina. Obrigado pela visita ao blog e já pus o endereço do chá lá também, pra quem quiser chegar e tomar um pouquinho de camomila e idéias fresquinhas (falando nisso, adoro chá de camomila...). E também adorei essa foto de abertura do teu blog!...

Hélder, o míope disse...

é, as famosas "instáveis"
panelas de pressão.

mas medir as palavras é sábio.

e a paciência também.

e tentar compreender os outros mais ainda.

bejão.
x}

Mary disse...

Desculpa, enganei-me e em vez de comentar neste último post comentei no anterior, mas a ajuda está lá e vais gostar.
Beijokas!!!

Amanda Oliveira disse...

Concordo contigo, Amanda. Às vezes cansa ser o apaziguador, às vezes cansa engolir o sapo calada pra não causar mais confusão, às vezes cansa lidar com esse tipo de gente. Mas fazer o que, não é? É a vida.

Um beeijo!

Fernanda Alves. disse...

É complicado msmo, as pessoas estão perdendo a habilidade de viver em sociedades pela frescura imensa de todos...

Adorei seu blog, bjos e mta inspiração!

Bárbara disse...

oie!
adorei o texto!
tem texto novo no meu blog, dps da uma olhadinha la tah!

bjuzz...

maria renata disse...

ah, esse tipo de gente cansa a beleza, né? mas acaba sendo um teste de paciência pra gente.
beijos, querida, feliz 2008, qdo vai rolar showzinho bacana pra gente ir, hein?

Bill disse...

Calma, Amanda!!! Tratar com a espécie humana é mesmo muito complicado. A gente sai da casa dos pais, vai morar com amigos, e parece que os problemas apenas mudam de lugar. É muito confuso, eu sei. A única dica que posso te dar é: vá economizando! Em breve, você tenta de novo.
Bjo!

Jair Eduardo de Oliveira. disse...

Pelo visto vc está falando de alguém da familia ou próxiimo.
Também não tenho paciencias como humanos, mas desejo estudá-lo para assim ser superior a suas acoes vis.
Acredite! morar sozinho nao é legal quanto parece... Meus pais estao de féria, estou sozinho em casa, tenho vontade de bater minha cabeça na parede de tanto pensar!!!!!!!!!

juro q tenho!

Adorei o seu blog, mas estou de passagem. Se vc me enviar um email quem sabe eu lincko vc!

Eduardoolive7@hotmail.com


tomara q envie!!!

Jair Eduardo de Oliveira. disse...

Pelo visto vc está falando de alguém da familia ou próxiimo.
Também não tenho paciencias como humanos, mas desejo estudá-lo para assim ser superior a suas acoes vis.
Acredite! morar sozinho nao é legal quanto parece... Meus pais estao de féria, estou sozinho em casa, tenho vontade de bater minha cabeça na parede de tanto pensar!!!!!!!!!

juro q tenho!

Adorei o seu blog, mas estou de passagem. Se vc me enviar um email quem sabe eu lincko vc!

Eduardoolive7@hotmail.com


tomara q envie!!!

Marcela disse...

Ai Manda, eu ainda não aprendi isso.. como eu disse outro dia no blog, sou sincera demais, não penso muito nas coisas e vou dizendo, saba? ¬¬ péssimo isso.. mas com as cabeçadas eu vou mudando, se Deus quiser ;)
Ah menina, eu acho que ja te disse isso, mas vou repetir: eu odeio exatas... nao faria por nada no mundo. Te admiro sabia? Quem faz exatas dificilmente escreve bem aisuauisaisjiajsiajsa tu é excessão em tudo mesmo.. e ainda por cima, linda de morrer.. valha-me Deus XD
Beijos!

Jana disse...

Olha, não da pra explicar, mas exatamente do que vc esta falando.

Beijos

Estranhamente Eu! disse...

Sinceramente palavras simples e de cotidiano nunca se encaixaram tão bem como as que li agora... Ai ai, se eu tivesse uma promoção pra Curitiba viu

Dominique disse...

Oi, Amanda, vim agradecer seu comentário lá no Dominus e te contar que, por incrível que pareça, eu nunca li O Caçador de Pipas. Mas acho que vou ler porque todo mundo já me disse que é muito bom. E eu adoro a literatura sobre o Oriente Médio ou de escritores que sejam de lá.

Um abração e aparece pelo meu cantinho de novo, tá? :)

Jaya disse...

Sei bem como é isso. O incrível é minha capacidade de ir driblando, ignorando, prendendo palavras e virando um verdadeiro Buda de tamanha paciência. Mas... às vezes explode. Explode e a vontade de viver no meu mundinho só meu, só faz aumentar.

Um beijo.
:*