segunda-feira, março 10, 2008

O de sempre

Me esforço em ser bem humorada. Em causar boas impressões apesar de não fazer muita questão em vários momentos. Tento ser indiferente ao que me incomoda, guardo lá no fundo tudo aquilo que não quero que transpareça, me faço de forte, de dona de mim. Mas sempre tem aquelas fases em que não dá para segurar a onda tão bem. Quando você olha um céu espetacular ou lê um texto tocante e vem aquele enjôo na boca do estômago. O mal-estar de quem se sente vazio demais, mesmo quando está cheio de tudo. Aquela angústia de quem não se acha suficientemente boa para ver aquele céu ou para ler aquele texto.
A vida pesa, o dia pesa, e encurva o corpo, e mais ainda a alma. Ela vai encurvando até quase tocar o chão. E o caminho vai ficando cada vez mais difícil de se percorrer.
É uma noção de solidão tão forte, tão palpável que à vezes parece que vou me afogar debaixo da minha consciência. É uma falta de sentido em tanta coisa que está em volta, que a sensação de que tudo vai desaparecer em um instante quase faz desmaiar.
Uma dor sem motivo aparente, a cabeça que voltou a latejar. Acordar já com dor de cabeça, já com enjôo, já com o coração aos pulos como se fosse sair pela boca e sem nenhum porquê para tudo isso. Os olhos que pesam junto com a vida. A vontade mais do que enorme de deitar e ficar ali para sempre. As coisas esperadas e boas que parecem não ter sentido de serem boas. A vontade de falar em alto e bom som algumas verdades para uma porção de gente. Mas que não pode, não deve, não é educado. E alguém se preocupa mesmo com isso? Tanta injustiça escancarada, batendo de frente com a gente todo dia, apontando o dedo na nossa cara e gritando que somos uns merdas e não vamos conseguir mudar nada... A falta de ar, de falar, de andar eretamente...Um caminho solitário no coração vazio dessa vida estranha.
E o dia continua passando.


PS: Desculpem a ausência, mas é que tá punk. Um milhão de coisas p/ fazer. A agenda está cheia tanto de coisas legais quanto de coisas chatas, porém necessárias. Vou tentar passar no blog de vocês essa semana, se não conseguir só sábado à noite.

18 comentários:

citadinokane disse...

Amanda,
Ando ausente, também!
Beijos,
Pedro

- Mô ღ disse...

Há dias q tbm me sinto assim...parece q td q está ao redor não me satisfaz mais...
Mas isso passa...espero q passe logo pra vc! ;)

Beeeijos! Boa semana!

- BiAaaAah* disse...

eu sei o que falta pra você: um namorado! hehehehehehe
beijo na boca e amorrr alimentam a alma e fazem tudo valer a pena!!!

eu tbém to precisando de um.. mas já que não tenho.. vamo caminhando né?!

daqui a pouco isso ai passa!!

beeijooos

Juliana Caribé disse...

Receba aí meu abraço apertado...

Beijo.

Li disse...

tirou as palavras da minha boca =/

*Lusinha* disse...

Esse post me deixou sem palavras.
Bjitos!

Mary disse...

Olá, olá, Amanda!
Às vezes também gostava de guardar bem lá no fundo tantas coisa, mas não consigo e quando vejo já "vomitei" tudo o que me passa pela cabeça sem antes fazer uma filtragem e depois tenho com cada dissabor...
Beijokas!!!

Jéssica V. Amâncio disse...

Pois é, exatamente assim que me sinto, na maioria das vezes guardamos o que queremos gritar para o mundo! E quando gritamos... é só um pio que sai.
Beijos

Carlos Howes disse...

È, minha amiga, a gente sempre se esforça para manter a nossa "sanidade" nos eixos, mas tem dias que é mais difícil, que os sentidos nos sufocam, e acabamos contaminados por aquilo que nos sentimos.

Boa sorte com a correria, e ânimo.

=*

Garota Enxaqueca disse...

"O mal-estar de quem se sente vazio demais, mesmo quando está cheio de tudo."

Resume tudo.

Boa semana e boa sorte...

Besos!

Dominique disse...

Acho que quanto mais nossa agenda se enche de compromissos, menos tempo temos de verdade para viver a nossa vida.

Espero que você esteja bem. E espero que, ao menos, no fim de semana consiga descansar dessa correria toda.

Um abraço para ti, menina!

alex e! disse...

...às vezes também me sinto assim, querida Amanda... mas sei lá, algo que busco aqui dentro de mim me faz ver que ainda há solução pra tudo. Uma esperança perdida? pode ser, mas empre esperança né... Saudades de passar por aqui... também ando enrolado... Um beijo pra ti...

Ana Cláudia Zumpano disse...

"...à vezes parece que vou me afogar debaixo da minha consciência". realmente qnd o peso vem de vez, é difícil suportar!
adorei teu bolg, li coisas lindas aqui... visitarei sempre.
bjos ;*

Natália disse...

Essas duas ultimas semanas pra mim, foram estranhas. Me sinto vazia, sem explicação.
A gnt nunca tem né.
Bjus

Hélder, o míope disse...

"O mal-estar de quem se sente vazio demais, mesmo quando está cheio de tudo. "

Isso foi demais!
Triste, mas lindo!

Realmente tem dias que nós nos sentimos assim. Mas, se são todos ciclos, esses também vão passar.

Muito bom texto,
desejo melhoras.

Grande Abraço.

Aninha disse...

o de sempre, sempre acontece
rs
Bjs
=D

Kamilla Barcelos disse...

Me indentifiquei mtoo com o seu texto, q aliás está perfeito como os outros!!

Nalu disse...

espero que esse "de sempre" se torne "de vez enquando"!
não, não é bom! mas melhora tah!

um beijo, um xêro e muita paz no seu coração!