terça-feira, julho 29, 2008

Sei lá...

A cabeça anda cheia. Muitas preocupações e tal. Sem vontade de postar ou de fazer visitas ou de ficar na internet. Por isso diminui tanto a lista de amigos aí do lado. Deixei só os blogs que ainda são necessários. Não que os outros não sejam, é só que não ando com vontade de visitar tanta gente assim. Nem precisam comentar para mim se não quiserem.
Sei lá... As coisas estão diferentes. Sinto uma mudança interna inexperada e sinceramente o cansaço me domina, mesmo dormindo muito.
Vontade de ter um milhão de coisas. Coisas que só vão acontecer daqui um bom tempo. E daí vem a angústia da espera que sempre está presente.
Acho que preciso de férias, de sossego, de não pensar.
Sempre disse que não tô nessa vida à passeio. Mas às vezes cansa tanta responsabilidade.

10 comentários:

Ana disse...

oie, fikei um poko chateada d num ver meu bloguicho ali do lado, mas td bem, num vo dexa d t visitar pq t curto pakas
ahauhauahuah

bjs

Carlos Howes disse...

Eu acho que existem momentos na vida em que a gente cansa um pouco... São momentos que nos levam a refletir, pensar, fazer uma certa reciclagem em coisas à nossa volta. Demora chegar a este ponto, mas quando chega, é porquê de fato a reflexão é necessária.

E assim vamos nos reconstruindo aos poucos, como parte da sobrevivência dessa vida que é uma verdadeira batalha. Já que as férias e o sossego que tanto queremos nem sempre estão disponíveis, né? Mas se estiverem, agarre mesmo! Nunca é demais!

Se cuida, minha amiga! Qq coisa q precisar, estamos aí.

beijo.

Átila Siqueira. disse...

Oi, sei que não te visito a um tempão, mas é que as coisas estavam meio apertadas para mim também. E também andei meio sem vontade de postar e de ficar visitando um montão de gente.

Mas é assim mesmo, as vezes nos cansamos da correria e temos que dar uma parada e tirar um tempo só para a gente, para repensar as coisas, para rever algumas coisas.

Descanse de tudo, inclusive de seus objetivos e pensamentos, e depois poderá voltar com força total...Assim eu espero.

Me visite lá depois se quiser, leia algumas poesias dos outros que eu tenho colocado lá no meu cantinho, já que também estou morrendo de preguiça de selecionar minhas próprias poesias para postar.

Um abraço, Átila Siqueira.

Bill Falcão disse...

A gente nem precisa te conhecer pessoalmente pra saber que você tem a sensibilidade à flor da pele, Amanda!

Isso tem o seu lado bom: você vai admirar uma obra de arte ou uma bela cena da natureza de uma forma muito mais ampla do que a maioria dos mortais. Mas, é claro, também vai sofrer bem mais com o que vê de ruim pelo mundo.

Infelizmente, mesmo sendo mais velho do que você, tendo vivido mais, e, teoricamente, adquirido experiência, não notei grandes mudanças sobre isso com o passar do tempo. Parece que temos de ser assim mesmo. Vamos sofrer muito numa hora e, logo após, surge algo novo, talvez trazendo emoções positivas.

De minha parte, tento espantar o espanto que a vida me traz debochando das "Dores do Mundo", pra lembrar um livro de Schopenhauer. Sei, também, que outras pessoas, como você, podem tirar algum benefício do que faço. É por isso que continuo, e sinto orgulho em ter uma leitora como você.
Bjooooooooooooossssssssss!!!!!!!

Enxaqueca disse...

Ih, guapa... Realmente não tenho te visto no MSN... Olha, é difícil, há horas que dá vontade de largar tudo e sair pelo mundão afora... Mas o queu eu posso te dizer é pra você não se desesperar... E não querer tudo pra ontem, deusdocéu...

Diferentemente de você, eu vim a vida a passeio... E nem por isso consegui me livrar das responsabilidades... E elas cansam deveras mesmo...

=/

Fica bem!
Precisando papear, tamû aí, viu?

E se quiser fugir pro RJ, já é!

=)

Besos, besos...


OBS.: Vc pensa demais... Esquece essa coisa de "não pensar", não combina com você. Pra funcionar mesmo, mude o FOCO dos seus pensamentos... Encha a cabeça com outras coisas... ;-)

+ besos

Enxaqueca disse...

Voltei...
Bem, vc tirou tudin, tudin aqui do seu blog, mas como espero que o seu vício volte, te dei presentinho no meu blog!

Besos, guapa...

Fica bem!

manu disse...

estou passando por esse momento e mesmo virtualmente saiba que nao está sozinha. é respeitável e necessário, acredite :)

fiquei feliz que o meu endereço ainda esteja ali. te adicionei no grupo restrito pois tive problemas na internet. foi um bang-bang danado, com direito a ameaças, mas agora está tudo bem.

beijos e volta quando puder.

Míope disse...

Sempre o que me ajuda nesses momentos são 'mudanças'.

Espero que você possa mudar.

Bejo!

Dominique disse...

Oi, Amanda, espero que não fique chateada de eu demorar tanto tempo pra vir aqui. É que eu tento fazer três coisas ao mesmo tempo, me enrolo com duas e acabo fazendo apenas uma, e pela metade. Enfim, se você está com dificuldades em manter o ritmo, pode ter certeza de que isso só pode ser epidemia.

... Mas não fugindo dos pensamentos que você colocou no seu post, eu penso que você tem direito a um período de "reconhecimento", principalmente do que está sentindo e, mais ainda do que possa desejar para si mesmo (num futuro próximo). Porque ficar desanimada é algo que ocorre, e mais usualmente do que podemos lidar. É porque todo mundo diz que temos de ficar o tempo todo pra cima, sorrindo, feliz, como se a vida não fosse subir montanhas e descer vales...

Por isso, mesmo que não se sinta bem no momento, pense que é o momento que está vivendo, mas que ele não é para sempre. E quando precisar falar quando achar que ninguém te entende, passa pelo Dominus... o que escrevo lá é para mostrar que existem mais pessoas que pensam como você e que estão torcendo por você não importando os momentos da vida por que passa ou o que decide fazer deles.


Um abraço cheio de carinho pra você, tá?

Até mais...

Jaya disse...

Quando cheguei aqui no "É só saudade...", ano passado, eu me identifiquei de imediato com teu gosto musical. Vi de cara que você era das minhas! Rs. Teu blog foi dos primeiros a se tornarem link em meu canto. Abri uma janela pra te espiar aquele dia, Manda, e mesmo em chuva, sol, arco-íris, eu não páro de te olhar. Porque a afinidade que sinto contigo, ainda que em palavras, é o que me faz ser parte você e te carregar comigo, também.

Não é raro eu chegar aqui e dizer que me vejo em textos teus. Acho que você deve saber que não falo isso por falar. É porque é assim MESMO. Desde que cheguei aqui, sempre me divido contigo. Mesmas fases, mesmos anseios. E o que me mais me admira em você é o fato de conseguir expor tua alma assim, tão abertamente, quase deixando a gente tocá-la. Eu faço o contrário. Me visto escrevendo o que não sou, eu acho. Às vezes me enxergo bem longe dos meus textos. Por isso é que chegar aqui me faz bem. Me alivia. Cato tuas letras e vou colando em meus pedaços. Quem sabe dessa forma as coisas amenizam por aí, por aqui.

Tudo isso que eu enrolei aí em cima, é pra dizer basicamente que eu te entendo. Que eu tô igual. E que eu tô do lado de cá por você. Pode chamar, sempre. Vou ouvir.

E fico daqui desejando que isso seja uma fase. Que a gente se vista com uma leveza bonita, e se permita voar um pouquinho. Essa noção de chão acaba por estragar as coisas.

Vai dar tudo certo.
É pra você.
Com você.

Agora, dá aqui um abraço apertado.
Pronto. Fica bem, então.

Beijos.
Saudades.