quarta-feira, março 14, 2007

Eterna criança...

Olho o espelho desconsolada. Na imagem refletida a mesma impressão infantil. Por mais idade que eu tenha, por mais que me digam que aparento ter mais do que na verdade tenho, sempre vejo o mesmo ar de criança triste. A mesma forma infantil que parece não mudar nunca independente da quantidade de maquiagem, das unhas pintadas de vermelho, das sandálias de plataforma, mesmo assim me sinto uma criança. Uma criança que pegou as coisas da mãe porque acha bonito. Uma criança que tenta fazer as coisas de forma certa, mas sempre acha que está fazendo tudo errado e no minuto seguinte vai ouvir mais um sermão e será colocada de castigo, sem brinquedos e sem desenhos. Observo as garotas da minha idade e todas parecem maduras, adultas, donas de si, enquanto que eu continuo me sentindo uma garotinha que nem sequer consegue atender quando alguém me chama de moça. Moça? Quem é a moça, eu sou uma garota não uma mulher! Eu tenho quinze anos, pelo menos mentalmente. E parece que jamais vou crescer, talvez porque não queira, mas daí fica tudo meio desequilibrado, uma mulher agindo como uma garota e mais uma vez tudo fica confuso. É difícil assumir uma nova identidade assim. Tá certo que eu já deveria me acostumar, já faz tempo que deixei de ser uma adolescente, mas não consigo sentir dessa maneira e vou levando assim, me desconhecendo diante do espelho, com medo de deixar a garota de lado e virar uma mulher séria demais para conseguir descontrair quando preciso. Difícil ser 8 ou 80, extremista ao extremo, sem meio termo p/ uma porção de coisas importantes. Quem sabe eu aprendo, enquanto não, vou tentando me acostumar a atender quando me chamam de moça.

4 comentários:

Maria Renata Morales disse...

Ah, menina, tão incrível como vc sente as mesmas coisas que eu. Me pergunto isso todo dia, alguém veio querer saber se eu tava afim de virar adulta? E até deixo no meu profile que sou alguém de 24 que age com cabeça de 14. Incomoda às vezes, né? E a gente se entristece por sentir que não tem culpa disso :S
beijos

Mila disse...

Adolesça todos os dias.
É isso que faz a vida valer a pena.
Pessoas como você.
Um beijinho.

_bruno disse...

ô, moça!
técnicamente vc só não é mais adolescente há um ano (ou seria dois?)!!!
eu tb me sinto assim sabia?!
incrivel, isso! sinto que por mais que eu envelheça eu continuo o mesmo garotinho. principalmente comparado as outras pessoas!
sabia q to morrendo de saudades?!
ta foda ficar sem te ver!
principalmente sem trabalhar... eu tento ocupar a cabeça, mas eh dificil naum pensar em ti!
bom, fui!

te amo muito!
=************

Carlos disse...

Eu tenho uma amiga psicóloga que diz que "infância" e "adolescência" não são idades, mas sim estados de espírito. Você pode 30 anos, e ser uma "criança". Acho que ela tem razão no que diz.

e sabe duma coisa? acho qeu não gosto de crescer tb. ou não consigo. enfim.

=*