sexta-feira, junho 15, 2007

Sozinha

"Não importa em quantos pedaços seu coração se quebre. O mundo não pára p/ que você o conserte."

Li essa frase em um texto de Shakespeare que eu lia quase todo dia quando ainda estava no colégio e que me fazia muito bem. Acredito que muita gente conhece esse texto, e eu adoro ele, mas fazia algum tempo que não parava para lê-lo. Outro dia peguei um dos meus vários cadernos de texto e me deparei com ele, logicamente li, para matar a saudade e lembrar de coisas importantes que esquecemos quase sempre. Quando li essa frase ela fez um sentido enorme, como nunca antes tinha feito. E foi triste pensar como ela é verdadeira. Não que eu quisesse que o mundo parasse para que eu juntasse os cacos do meu pobre coração. Mas é impressionante o quanto eu tenho me sentido sozinha. Não que eu tenha estado sozinha, nem que a companhia de todo o mundo que sempre se preocupou comigo não tenha importância. Muito pelo contrário, sem todos meus amigos, os de perto e os de longe, eu não teria me recuperado de tantas coisas ruins de forma tão boa. A solidão que eu sinto é diferente. É a solidão de quem se sente incompreendido, de quem sente que ninguém no mundo, a não ser uma única outra pessoa, possa entender pelo quê você está passando. Todo mundo diz que sabe como é, que eu devo agir de uma forma ou de outra, mas lá no fundo só eu sei como as coisas são. Só eu entendo a grandiosidade de tudo o que aconteceu e de como é difícil às vezes levantar de manhã. Sentimentos são coisas muito pessoais, mas eu queria que pelo menos alguém além de nós dois conseguisse sentir como é e não achasse que eu sou uma dramática, chata e exagerada. Não que eu ligue muito para o que os outros pensam ou deixam de pensar de mim, mas seria bom ser melhor compreendida pelo menos uma vez p/ quem sabe essa sensação de vazio fosse embora.

8 comentários:

Babirah disse...

Não te blok.. num tenho motivo pra blok ninguém... foi uma briga com um amigo q me encheu de commets no post anterior
Pronto, ja da pra comentar de novo
Ah tira por favor a navbar
brigadão
Beijinhos

Jana disse...

é impressionante como a gente demora um tempo pra aceitar realmente algumas verdades...

beijos

lili disse...

aihn, eu n acho vc dramatica exagerada nem nada daquilo.

aceita o seu tempo morena.

bj

Carlos disse...

È minha amiga.. A verdade é que cada situação e cada sentimento que passamos são tão nossos que ninguém que é capaz de compreender 100% daquilo que sentimentos, por mais boa intenção que alguem venha a ter contigo. Claro que pessoas passam por situações similares. Mas os sentimentos, estes são nossos...

Shakespeare faz bem em nos lembrar que não devemos esperar que o mundo pare. Aliás, não devemos esperar nada de ninguem, e é justamente quando não esperamos é que nos supreendemos. Mas a gente de fato, não é auto-suficiente, e espera sim, no mínimo um pouco de compreensão.

Mas não fiquei desesperançosa. Se não encontram compreensão plena, substitua por um abraço. È sempre bom alívo para quase tudo.

Beijo.

lili ( com pri de logar ) disse...

bom q seu estado é "content"

bj

Bruno Justino disse...

eu queria estar com vc agora!

sei como é, e as vezes tb queria q alguem entendesse, mas, sinceramente, não quero q ninguém alem de vc entenda!


p.s.: hj eu fiz exame de sangue (e não desmaiei)...

Rodrigo disse...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Até mais.

Mary disse...

Ola, ola!
Em dia de visitas, pasando por ali e por acolá, encontrei teu blog.
Gostei e comentei, assim fácil.
Vou passar por cá mais vezes.
Até breve!!!