sábado, maio 09, 2009

"Por quê? Será porque aquilo que foi belo se torna frágil para nós em retrospectiva, por esconder verdades sombrias? Por que a lembrança de anos felizes de casamento se estraga quando se releva que o outro tinha um amante durante todos aqueles anos? Será porque não se pode ser feliz em tal situação? Mas a pessoa era feliz! Às vezes a lembrança não é fiel à felicidade quando o fim foi doloroso. Será porque a felicidade só vale quando permanece para sempre? Será porque só pode terminar dolorosamente o que foi doloroso de modo inconsciente e invisível? Mas o que é uma dor inconsciente e invisível?"

O Leitor - Bernhard Schlink

8 comentários:

Carlos Roberto disse...

onde vc arrummou esse texto??
totalmente desconcetante
=(

Késia Maximiano disse...

As pessoas eqcem q felicidades são fragmentos..
Trecho mto inteligente.. Adorei! Beijo

Bill Falcão disse...

Boa pergunta, Manda!
Quem descobrir a resposta primeiro avisa o outro, legal?
Bjooooooo!!!!!!!!

Jaya disse...

Fico muda, só. Nem pra minha vida, acho sentido, imagina responder isso?

[Minha prova é domingo, e eu tô desesperada].

Manda,

AMEI aqui. As cores. Tudo. (:

Beijoca.

Luh Mahé disse...

é né..
pq a gente não pode ser feliz com as mentiras sinceras?

alex e! disse...

...talvez a resposta esteja no fato de que a nossa memória é traiçoeira e muito afeita aos nossos orgulhos de ocasião e juízos de valor, esses também tão mutáveis que nos assustam vezenquando, ao abrir caixas esquecidas no fundo do nosso armário. Por isso tudo penso que nenhuma experiência é sincera, seja ela boa ou má, e também que as coisas todas submetem-se a questões de ótica...

bju do alex...

Carlos Howes disse...

Cheguei a conclusão de teu blog é muito mais circular do que o meu. Este trecho de leitura me fez refletir muito sobre relacionamentos, felicidade, dores, aceitação, modo de visão das pessoas, e meu próprio.

Enxaqueca disse...

É que se tem a sensação de que tudo se baseou numa mentira. Ou não o foi? Como acreditar em um amor que não é fiel ao objeto amado?