quinta-feira, setembro 03, 2009

Falta II

Vou sentir falta dos três beijinhos que me dava quando vinha me cumprimentar e dizia que era "pra casar". Da risada retumbante que anunciava sua chegada aonde quer que estivesse. Dos óculos divididos em dois graus: embaixo para perto e em cima para longe. De ir na sua casa e almoçar aquela comida boa que ele fazia tão bem. De vê-lo passar em cima de sua bicileta azul. Dos queijos e doces que trazia quando vinha para São Paulo. De ficar ouvindo ele falar das coisas com tanta prioridade. Da sua humildade apesar de tudo. Do bom humor, do carinho e dos telefonemas.
Certas pessoas simplesmente deveriam existir para sempre, mas como tudo um dia acaba, ele também se foi. E a gente ficou aqui, com o vazio, com a tristeza e com a saudade, que nunca vai acabar mas que, "se Deus quiser", com tempo vai diminuindo um pouco.

Em memória do meu querido avô que foi morar junto com as estrelas há umas duas semanas atrás

6 comentários:

Jaya disse...

Foi doce. E eu entendi a conexão de ambos os posts. Não sei o que você tá sentindo, por não ter vivido igual, mas me divido contigo. Daqui.

Um abraço e um carinho, Manda.

Bill Falcão disse...

Concordo plenamente quando você diz que certas pessoas deveriam existir para sempre, Manda!
Seu avô, certamente, foi (é) uma delas!
Bjooooooooooo!!!!!!!!!!!

Luana P. disse...

Olá Amanda, descobri seu blog atraves do Líricas...

Sei bem como se sente, tbem queria que me avô vivesse pra sempre. Me identifiquei mto com seu texto. Me despertou um saudade muito boa! Lindo texto!

Beijos,
.Luana.

Cris Guimarães disse...

Amanda, que texto lindo!
Eu sei bem o que é sentir saudade...

O Beijo, Linda!

H. 0.9. disse...

Acho que a melhor homenagem que as pessoas que se vão podem receber é nossa saudade delas, demonstrando sua verdadeira importância em nossas vidas.

Muito lindo. Tocante mesmo.

LIEBELIEBELIEBE!!!

Dayane disse...

Me fez pensar na minha avó...e em cm parece que ela é eterna.Estava pensando hj mesmo sobre isso.Lindo texto.