domingo, setembro 26, 2010

Sozinha

Acontece que o dia foi ficando pequeno diante de tanta coisa. Tanta coisa para fazer, para pensar, para sentir...
Respirar começou a se tornar difícil. Existir se tornou pesado. Olhava em volta e parecia que as paredes iriam se fechar em torno de si a qualquer momento.
Queria se abrigar daquela enxurrada de sentimentos. Se esconder atrás de uma montanha de comida talvez adiantasse de alguma coisa. Podia também devorar livros e filmes e esquecer sua vida para se perder nos problemas de outra vida. Ou quem sabe dar um pulinho no shopping e estourar o cartão de crédito em compras inúteis, porém salvadoras.
Caminhar sozinha, com aquela mente cheia de pensamentos e idéias estava cada vez mais difícil. Tinha que compartilhar o fardo com alguém. Mas não podia. Sabia que não podia. Ela tinha que se virar sozinha, aguentando o peso ou não. Querendo desistir ou não. Ninguém devia se meter. Ela tinha que fazer o que tivesse que ser sozinha. E se conseguisse, talvez pudesse afinal se libertar.

8 comentários:

c'est la vie disse...

ahhh sei exatamente oq é isso...
Como é dificil se libertar, qdo se tem certeza doque se libertar é menos dificil pior é quando vc tem dúvida de quem se libertar que era meu caso... Eu acho que me libertei, espero q sim, mas passei tanto tempo nessa angustia da duvida que as vezes duvido que consegui...

H. 0.9 disse...

O convite para o soorvete estará sempre de pé para os momentos pós-libertação. ^^

LIEBELIEBELIEBE

Janaína S. disse...

Solidão as vezes é bom, mas a frequência dela é que não faz tanto bem, né? Enfim.


Gosto muito daqui.

bruno dumont. disse...

o pensamento de que "esse fardo é meu, então eu carrego" não pode imperar assim não.
bota pra cá uma parte dele, que a gente sobe a rua conversando e não vai nem perceber quando chegar.
beijo.

Danii disse...

Quando existir se torna pesado é complicado mesmo D:
A gente procura as pessoas pra tentar nos ajudar nesses momentos, mas no fundo a gente sabe que ninguém vai resolver nossos problemas né?
Espero que vos consiga se libertar :B

Tai Lebrão disse...

Ahh!! Como isso retrata bem minhas sextas a noite.. hehe (por coincidência hoje!!). Por isso venho aqui, passear, me ver escrita assim.

Beijo querida Bia.

Jaya Magalhães disse...

Manda,

Eu pego emprestado de Tiê e digo: "tem espaço de sobra no meu coração. Eu vou levar sua bagagem e o que mais estiver à mão..."

Só mandar, viu? Dividindo, nesses caso, a gente diminui.

Beijo grandão nocê.

Eduardo disse...

Monólogos na solidão podem ser criativos, libertadores.
Bonito blog.
Se puder, visite http://pretextoselr.blogspot.com/
Abraço.