sexta-feira, abril 22, 2011

Turbilhão

Eu caminhava sozinha por um bom tempo quando você apareceu. Surgiu assim, meio do nada, e entrou na minha vida por culpa de uma data errada e uma brincadeira fora de hora. A noites mudaram desde então. Com sua presença abusada e seu jeito agressivo de fazer brincadeiras bobas. E eu fui caindo na sua lábia para logo depois cair nos seus braços. E foram tantas palavras, ditas, escritas, sussurradas, jogadas ao vento... E foi com a rapidez de um relâmpago que me vi presa a você de uma maneira que há muito, mas muito tempo mesmo não tinha me visto. E deu medo, alegria, tesão, tristeza... Deu tanta coisa junto e misturado em um espaço de tempo tão pequeno que só sobrou amor. Só ficou um amor grande o suficiente para fazer eu me perder em pequenas coisas sem nem notar.
E me entristece pensar que talvez tenha te perdido sem nunca ter tido você de verdade. Me falta o chão, o ar, o norte. E o mundo parece ter ficado de cabeça para baixo...

7 comentários:

Samir disse...

O que era trabalho, virou um bate papo, que de repente virou curiosidade, que rapidamente virou flerte, que sem ver virou paixao, que sem ver virou amor...

a rotina noturna que ha anos era de academia se tornaram em pouquíssimo tempo em rotina de bate papo, cam noite a dentro... e algumas manhãs com olheiras rsrsrsrs....

as coisas aconteceram numa velocidade agressiva, o sentimento avassalador, o que era tesao virou sentimento... com tesao rsrsrs... e a cabeça a milhão, virou dependencia, virou vontade de contar cada segundo, virou vontade de almoçar a dois, virou amor

Os medos chegaram... as minhocas complicando as coisas... mas td terminará bem ... tenho certeza...

ETA

Eliana disse...

É tão bom ler coisas bonitas, parabéns pelo blog! Estou seguindo.

Eu Hein Natasha disse...

Ai, esses roles de sentimento né, eu não amo mta gente, na verdade não sei mto de amar, só amei uma vez, e por mto tempo, 1/3 da minha vida, na realidade. E me apaixonei 1 vez, agora não sei, não sou boa com nomes sou boa com descrever.
Boa sorte, menine. Se precisar, entre em contato, viu.
=***

H. 0.9 disse...

o.O

Nunca chove, mas quando chove, encharca... =)

taio disse...

bonitas cosas

Vivian Guilherme disse...

Quanto tempo não passava por aqui! E eu me esqueci de novo do seu aniversário, mas não por completo: FELIZ ANIVERSÁRIO ATRASADO! eeeeeee
rsrs...

Fernanda Azevedo disse...

Amanda, apareça de novo. Vim aqui só pra saber se você ainda posta e tals, mas estando aqui, senti falta do que lembro estando aqui. Lembro que no tempo em que te "conheci", eu era um pouco menos difícil hehehe. Saudades de ti.

Sobre o teu texto, é um risco, né... viver tanta coisa boa, saber que se isso acabar, vai fazer falta demais. Um risco! Mas viver, muitos dizem, é arriscado mesmo.

Beijos :o)